0 Flares Facebook 0 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 0 Flares ×

wedding-jazz

Que tal saber um pouco do contexto histórico daquele que vai ditar o próximo Noiva e Música que acontece dia 18 de junho no Patú Anú do Lago Norte? Sim, senhoras e senhores, vamos falar do Jazz!

Historicamente, o Jazz era ouvido nos eventos sociais: bailes, piqueniques, inaugurações, aniversários, casamentos e em desfiles fúnebres (nestes, a banda saía da igreja tocando marchas até o cemitério, e na volta ia acelerando o ritmo e entoando temas alegres). Os músicos destas bandas de jazz eram maioritariamente artesãos (carpinteiros, pedreiros, alfaiates) que faziam música nos feriados e fins de semana para aumentar o rendimento familiar.

Raízes na música negra americana, pouco antes de 1850

O primeiro a utilizar o nome “Jazz” para a música foi o trombonista Tom Brown, líder de uma banda de New Orleans. A origem da palavra é incerta, e o seu significado original foi (e ainda é) motivo de muita discussão. Segundo relatos musicais históricos, o jazz surgiu entre 1890 e 1910 em Nova Orleans e teve como maior influência o blues, outro ritmo derivado das canções de trabalho dos negros.

A banda que popularizou o nome “Jazz” também era de New Orleans e chamava-se “Original Dixieland Jass Band”. O conjunto fez enorme sucesso em Nova York entre 1917 e 1918, e foi a primeira banda de jazz a realizar gravações. Tratava-se de um estilo musical diferente por resultar da improvisação presente na época e da coexistência de ritmos não lineares.

A improvisação faz parte de todos os estilos de jazz, seja pela sua espontaneidade, por sua surpresa, experiência e descoberta. Quando o músico de jazz está realizando uma improvisação ele não está a fazer aquilo por acaso, pelo contrário, ele está prestando muita atenção no que faz enquanto improvisa. Por mais que essa tarefa seja espontânea, no entanto, o músico pode ter aprendido a improvisar com algum colega em particular ou ouvido alguém que o fez com afinco.

Este tipo de música é considerado muitas vezes como o verdadeiro tipo de jazz e é a primeira música que se refere ao termo jazz (antes de 1917 o termo utilizado era Jass). Este estilo combinava o Ragtime e os Blues com a improvisação coletiva. Os Combos da Dixieland incluíam uma secção rítmica, baixo, trombone, trompete e clarinete.

jazz-wedding

Evolução do jazz:

A música de Dixieland é um estilo de Jazz que nasceu, no século XX, em New Orleans, e que rapidamente se espalhou até Chicago e Nova York pelas New Orleans Bands ao longo da década de 1910. Em 1930 Falcon cria a primeira forma de jazz: o swing. Em sequencia tivemos já na década de 40, o bebop e o hard bebop, porém estes não agradaram os ouvidos populares.

Posteriormente surge o cool jazz: com uma pegada mais intelectual teve grande aceitação. Na década de 60 nasce o free jazz, trazendo elementos de composição atonais e arrítmicos, lotados de improvisação, confirmando essa, uma fase experimental deste estilo musical.

Com a prosperidade o Jazz foi levado para todo o restante dos Estados Unidos. Os músicos do Sul começaram a rumar para Norte, nomeadamente em direção a Chicago, cidade que tinha mais cabarés e bares noturnos do que o Sul inteiro e que estava, na época, sob o domínio de gângsteres, grandes amigos e “financiadores” do Jazz (o mais conhecido deles foi Al Capone). Ainda segundo a história musical, se New Orleans viu o Jazz nascer, Chicago nos anos 20 assistiu ao Jazz a alcançar a sua maturidade.

SAIBA MAIS: BBC elege os 10 maiores nomes do jazz de todos os tempos

No decorrer do tempo, houve o surgimento de outros estilos como o rock, o funk e o pop, o que fez com que o próprio jazz viesse a se mesclar com esses estilos, dando origem ao conhecido fusion. A partir daí temos o chamado jazz contemporâneo, onde o ritmo passa a incorporar elementos eletrônicos, samplers e sequenciadores utilizados na mistura do drum’n’bass e do techno.

Toda essa mistura deliciosa de ritmos fazem do Jazz um estilo perfeito para ser tocado no início das recepções de casamentos, ou em aniversários e comemorações mais sofisticadas. Apreciar esse ritmo seguido de uma boa comida faz do evento uma experiência marcante. Escute com a gente alguns clássicos desse estilo musical nas playlists abaixo:

 

 

 

Foto: Panorama Jazz Band e reprodução

 

noivaemusica-jazz-patuanu-18dejunhode2017-pedromarra

Comente este artigo e compartilhe com seus amigos